• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sticcero e Sinduscom fecham Convenção Coletiva para 2021/2022 em Rondônia

A minuta será homologada pelo Ministério da Economia para começar a surtir efeitos jurídicos

Publicado: 04 Junho, 2021 - 16h53 | Última modificação: 04 Junho, 2021 - 17h02

Escrito por: Brasil 364

notice


O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e Mobiliário em Rondônia (Sticcero) e os Sindicatos da Construção Civil no Município (SindusconPVH) e do Estado (Sinduscom) chegaram a um acordo final sobre as novas regras da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria nesta sexta-feira 04.06 que balisará as relações trabalhistas entre patrões e empregados para 2021/2022.

A Convenção Coletiva de Trabalho passa a valer a partir de 1º de maio de 2021 e valerá até 30 de abril de 2022.

“Chegamos a um acordo final que foi boa para as duas partes. Sabemos da crise financeira do País e a forma negativa de como ela impacta a indústria e nos ganhos dos trabalhadores. Como sempre tivemos o cuidado de evitar perdas para o trabalhador, mantendo suas conquistas e outros benefícios. As empresas também foram maleáveis nas negociações, facilitando o entendimento entre patrões e empregados”, ressaltou o presidente do Sticcero, Raimundo Soares Toco.

 

CONFIRA ALGUNS DOS ITENTS DA CCT APROVADOS:


Pelo que foi ajustado, os cinco pisos salariais tiveram reajustes que variam entre R$ 1.357,00 (o menor deles) – para ajudante, servente, auxiliar de serviços gerais e office-boy – até R$ 2.422,00 (mestre de obras). Para aqueles trabalhadores que ganham salários superiores a esses grupos, será aplicado um reajuste de 6,92%; A antecipação salarial dos trabalhadores pode ser de até 40% e o pagamento mensal permanece obrigatório para ser efetuado até o 5º dia do mês subsequente.

Quanto as horas extras, os valores ficaram estabelecidos em 60% sobre o valor da hora normal de segunda a sábado; A título de auxílio habitação, cada trabalhador que atuam nos canteiros e escritórios da empresa terá direito a uma cesta básica mensal no valor de R$ 125,00 (que não poderá ser incorporado ao salário mensal ou sofrer desconto previdenciário). Para fazer jus a este auxílio, o trabalhador poderá perdê-lo caso tenha mais de três faltas no mês.

Na assinatura da CCT na manhã de hoje, além de Raimundo Soares Toco, estiveram presentes Marcos Pires (Sindusconpvh) e Emerson Fidel Campos de Araújo. O documento segue agora para homologação pelo Ministério da Economia em Rondônia.