MENU

SINTELPES realiza protesto na SESAU contra a falta de pagamento à demitidos pela A.F

SINTELPES realiza protesto na SESAU contra a falta de pagamento à demitidos da terceirizada Amazon Forte

Publicado: 22 Abril, 2022 - 12h56

Escrito por: Assessoria

notice

Na manhã desta quarta-feira (20) o Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados (SINTELPES), com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizou um protesto com carro de som e distribuição de panfletos em frente à Secretaria de Saúde (SESAU), com apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a participação de funcionários demitidos da empresa terceirizada Amazon Forte, que prestou serviços de limpeza em hospitais púbicos até junho de 2021, durante o período mais agudo da pandemia do Coronavírus.

O SINTELPES e os trabalhadores cobram direitos trabalhistas não pagos à aproximadamente 70 ex-funcionários da empresa Amazon Forte. Após a manifestação, que teve início às 11h30, uma comissão composta pela presidente da CUT-RO, Elzilene Nascimento, presidente do SINTELPES, Ana Aragão, advogada Regina Cruz que atua no processo trabalhista n° 0000689-91.2021.5 14 0002 que cobra os débitos trabalhista e o advogado Itamar Ferreira, que assessora a CUT, foi recebida pelo gerente administrativo da SESAU.

A comissão fez um relato do drama vivenciado pelos aproximadamente setenta ex-funcionários terceirizados, que foram demitidos em junho de 2021, ainda na gestão do então secretário Fernando Máximo, que não receberam a multa de 40% do FGTS; além da Amazon Forte não ter recolhido o FGTS nas contas vinculadas dos empregados junto à Caixa Econômica Federal por um período de até quatro anos.

Os representantes dos trabalhadores demitidos questionaram a posição da SESAU que ainda não liberou até o momento valores bloqueados pela Justiça do Trabalho para pagamento dos débitos trabalhistas, aumentando ainda mais o drama dos ex-funcionários, que em sua maioria continuam desempregados. Ao final da reunião com o Gerente administrativo ficou agendada uma nova reunião técnica para a próxima terça-feira (26), da SESAU com os advogados do SINTELPES e da CUT.