• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

OPINIÃO: Servidor do TJRO cria cartilha dos 10 mandamentos do Sindicato

O jovem servidor do TJRO, Brunno Oliveira, inconformado com a realidade sindical do país, resolveu elaborar uma cartilha com os 10 mandamentos que considera indispensáveis a todo sindicalista.

Publicado: 26 Fevereiro, 2019 - 17h42 | Última modificação: 26 Fevereiro, 2019 - 18h00

Escrito por: Brunno Oliveira

notice
Brunno_Oliveira

O jovem servidor do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, Brunno Oliveira, defensor nato dos trabalhadores e servidores públicos, inconformado com a realidade sindical do país, resolveu elaborar uma cartilha com os 10 mandamentos que considera indispensáveis a todo sindicalista, bem como para aqueles que estão provisoriamente ocupando cargos em entidades sindicais. E que conta com total apoio da CUT/RO.

Os 10 Mandamentos do Sindicalista

1 – Nunca pedir favor pessoal ao patrão;

2 – Nunca falar e nem expor a vida particular dos companheiros;

3 – Nunca arrumar desculpas para fugir de suas responsabilidades e nem reputar a terceiros;

4 – Ser honesto, ético, transparente, humilde, democrático e justo;

5 – Não revidar críticas com ofensas e agressões, mas sim com trabalho e resultados;

6 – Nunca colocar os seus interesses pessoais acima dos interesses da coletividade;

7 – Não medir esforços para defender o bem da coletividade;

8 – Não desperdiçar o tempo com mentiras, fofocas, intrigas e inveja;

9 – Nunca fazer jogo duplo, tentando agradar a dois senhores;

10 – Nunca deixar de cumprir o que foi prometido.

Por fim e acima de tudo! Agradeça ao bom Deus que lhe deu o bem mais precioso que você poderá ter: a sua própria vida!

''Algumas práticas absurdas não podemos aceitar em hipótese alguma, são elas: nepotismo, corrupção, arrogância, incompetência, delação, perseguição, omissão, mentiras e jogo duplo. Alguns sindicatos querem se limpar sujando os outros. O próprio sindicalizado é vítima do sindicato que deveria defendê-lo. Pior, se vendem até a alma para o patrão e pela frente ficando pregando santidade e devoção aos filiados. E quando alguém questiona alguma coisa nunca sabem de nada e se cobrar de novo é perseguido e humilhado''. Afirmou o servidor.

*Brunno Oliveira – É servidor público do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. É bacharel em Direito aprovado no XV exame de ordem, com Pós-Graduação em Direito Público com ênfase em Gestão Pública e Direito Processual Penal.

OBS: O texto reflete a opinião do autor.

carregando
carregando