• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

1º de Maio Pela Vida e Por Direitos

CUT Rondônia realiza ato em defesa dos Trabalhadores e Trabalhadora. Contra a Reforma Administrativa! Por Emprego, Vacina para todos e pelo Auxílio Emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia.

Publicado: 01 Maio, 2021 - 08h23 | Última modificação: 01 Maio, 2021 - 08h41

Escrito por: Assessoria CUT

notice

Neste o 1º de Maio a Central Única dos Trabalhadores está de em luta Pela Vida, Democracia, Emprego, Vacina para todos e pelo Auxílio Emergencial de R$ 600,00, enquanto durar a pandemia. De forma unitária, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, Intersindical, Pública e CGTB realizam ato do Dia Internacional do Trabalhador e da Trabalhadora, em formato de live neste sábado, a partir das 14h, com transmissão da Rede TVT – a TV do Trabalhador - e redes sociais e canais no Youtube das centrais, seus sindicatos e entes.

Em Rondônia a CUT realizou faixaço em defesa do emprego, direitos contra a reforma administrativa. E com  carro de som fazendo um percurso dentro de todas as zonas de Porto Velho, a CUT espera informar a população sobre o momento critico que o país está passando, com recorde de mortes e colapso nos sistemas de saúde, crise financeira e politica. Diante tudo isso, convidamos toda a população e entidades para defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras que vem sendo fortemente atacado.

  

Para a Presidente da CUT, Elzilene..., “o 1° de Maio é um dia para celebrar as conquistas, mas também para reconhecer os desafios e planejar o enfrentamento na defesa dos Direitos dos(as) Trabalhadores(as). Agora mais do que nunca com muita empatia, solidariedade e esperança”, diz a dirigente.

A Central alerta que é tempo de garantir qualidade nas condições de trabalho em todas as categorias, defender medidas eficazes para proteção dos empregos e assegurar o poder de compra dos salários, evitando demissões e valorizar a vida. Outro principal ponto é a urgência na criação de uma política que gere crescimento econômica com ampliação do mercado de trabalho para contratação de quem neste momento está desempregado, são 14 milhões de desempregados e 19 milhões que não conseguem se alimentar adequadamente.


Queremos vacina no braço e comida no prato!